Comunidades Tradicionais Quilombolas

Historicamente os quilombos se organizaram como espaços de resistência e de construção de liberdade e autonomia negra.

Historicamente os quilombos se organizaram como espaços de resistência e de construção de liberdade e autonomia negra.

Povos que vivem em quilombos, locais que se constituíram como lugar de resistência e de construção de liberdade e autonomia negra. Sendo uma de suas características fundamentais a ocupação e o uso de terras, urbanas e rurais, como forma de viabilizar vida digna para a comunidade, através da reprodução de seus modos de vida e de seus próprios costumes. Com a pecuária extensiva nas margens do São Francisco, no século XVII, para fornecer animais de tração, carne e couro à indústria açucareira, negros escravizados e cabeças de gado eram postadas às margens do rio. Desde esta época há notícias de formação e resistência de quilombos. Assim se formou o grande número de comunidades quilombolas da região. Cem anos após a abolição formal e inconclusa da escravidão, os quilombolas finalmente conquistaram o direito à terra na Constituição Federal de 1988. Dentre as bandeiras empunhadas pelas famílias remanescentes de quilombos, está a efetivação deste direito.

Fontes:
Articulação São Francisco Vivo. Disponível em: http://saofranciscovivo.org.br/site/povo/
Terras de Direitos: https://terradedireitos.org.br/acoes/quilombolas/8