Curadorias Bernardo Vaz

Equipe do Beiras, pesquisador e realizador em artes visuais, saúde ambiental e agroecologia.

Equipe do Beiras, pesquisador e realizador em artes visuais, saúde ambiental e agroecologia.

Por quase 20 anos morei na beira do Rio Itapecerica que cai no Rio Pará e desagua no São Francisco. Depois morei um ano na beira do Rio São João, outro afluente do Pará. Dali parti para quase oito anos na beira do Ribeirão Arruda, afluente do Rio das Velhas que percorre meio mundo para se juntar ao São Francisco lá pra baixo de Pirapora. Por seis meses fui das Minas para o Gerais, na beira do Rio de Itacarambi, que corta as terras Xakriabá para derramar no Chico já Sertão. Na volta para o Arruda, fiquei por uns 8 anos na beiradinha do Córrego do Leitão, que resiste sob a Avenida Prudente de Morais e as ruas São Paulo, Tupis e Padre Belchior em Belo Horizonte.

Nessa curadoria apresento um pequeno apanhando de imagens e sons do meu sentimento de morar nessas Beiras feitas de água, areia e pedra. Feita de concreto. Feitas de rios.

*O concreto é composto por uma mistura de água, cimento e agregados. O cimento é o aglomerante do concreto que une os agregados. Estes podem ser agregados miúdos (areias) ou agregados graúdos (pedras). Associando esses materiais de diferente maneiras pode-se ter: Pasta: cimento + água; Argamassa: pasta + agregado miúdo; Concreto: argamassa + agregado graúdo.